Convivência na Sociedade

Convivência na Sociedade

CONVIVÊNCIA NA SOCIEDADE -

 

É outra área bem difícil da nossa vida. A sociedade é muito envolvente, ele tenta nos arrastar em nome da forma moderna de se viver. Ela dita os seus próprios princípios em nome da liberdade humana e ainda rejeita por completo os princípios divinos e abraça com muita força os princípios humanistas. A sociedade tem um sistema falido em termos de moral. A maldade, a promiscuidade, a liberalidade são os ditames dela, do sistema chamado mundo.

Como já mencionamos, não há como abandonar este mundo. Não há como nos isolarmos dele. É viver nele e não para ele. É viver nele e não nos conformarmos com ele.

 “E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”  Rm 12.2.

 

      Não vos conformeis a este mundo!

Aqui está a ideia de não tomar a forma do mundo, não nos moldarmos a ele, não sermos conforme o mundo. Não podemos de forma nenhuma aceitar passivamente que o sistema do mundo e sua podridão, tirem-nos do objetivo de impactá-lo. É como se fosse um grito de revolta e inconformismo total com a situação degradante dele. O apóstolo Paulo faz esse apelo como uma súplica, com um rogo aos irmãos para que reajam e partam para uma guerra. Veja como ele se expressa no versículo um de Rm 12:

Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus.

Eu suplico a todos vocês por amor ao nosso Deus, a que não se conformem de jeito nenhum com tudo o que o mundo nos oferece.

 

      Perigo!!!!

Muito cuidado! O nosso inimigo, satanás, gosta muito de usar a sociedade como instrumento para quebrar o impacto que o cristianismo causa. Ele procura tornar aquela linha divisória, clara, estreita e bem definida entre o santo e profano, numa linha cinzenta e bem ampla. Ele deseja que esse referencial, essa linha seja tão ampla, tirando qualquer possibilidade de deixar os homens perplexos com a nitidez entre o santo e o profano, entre a verdade e o engano.

Veja de forma mais particular como o nosso inimigo age, sugerindo aos crentes maneiras de se adequarem ao mundo:

Eu posso frequentar qualquer lugar e sair ileso de qualquer contaminação.

Eu não quero ser radical.

Eu acho que não tem nada a ver.

Qual é o problema eu frequentar uma festa mundana, eu sei me guardar.

Eu não vejo problema beber socialmente.

Eu acho que preciso testemunhar em todos os lugares.

Eu não vou deixar os meus amigos de muito tempo.

Os meus pais permitem.

Eu não vou viver o tempo todo na igreja.

Afinal, eu dependo da sociedade.

Acho que deu para perceber o que o inimigo quer. Ele quer que o mundo nos transforme e não que nós transformemos o mundo. Olhem para alguns alertas da Bíblia:

“Aquele, pois, que pensa estar em pé, olhe para que não caia.” 1 Co 10.12

“Não abandonando a nossa congregação , como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.” Hb 10.25.

“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm.” 1 Co 6.12a

“E todo o que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou filhos, ou terras, por amor do meu nome, receberá cem vezes tanto, e herdará a vida eterna.” Mt 19.29.

“O vinho é escarnecedor, e a bebida forte alvoroçado; todo aquele que neles errar não é sábio.” Pv 20.1.

“Posso todas as coisas naquele que me fortalece.” Fp 4.13

“Transformai-vos pela renovação da vossa mente.” Rm 12.1

A vida cristã é uma constante renovação espiritual. Nessa renovação de mente, assumimos o compromisso de não permitir que as coisas do mundo poluam nosso pensar. Nós podemos transformar o mundo pela renovação das nossas mentes, trabalhando nas nossas faculdades mentais para que elas se tornem mais puras. É a renovação da nossa alma, do nosso espírito no desejo de sermos como é o nosso querido Salvador. Na prática a renovação se faz através de:

Meditar na Bíblia,

Vida de oração

Obediência aos princípios da Bíblia

Vida pura

Pratica do amor fraternal

Resultado:

Perceba que toda essa atividade espiritual desenvolvida até aqui traz resultados compensadores, pois passamos a experimentar a vontade boa, perfeita e agradável de Deus.

Uma das coisas que mais queremos saber é:

Qual é a vontade de Deus para a minha vida?

Como posso ter a compreensão da vontade de Deus nas mais variadas decisões da minha vida?

O próprio texto traz a resposta.

Não me conformando com este mundo.

Transformando a minha mente.

Apoiando-me nos conselhos de crentes maduros

Se você levar a sério as ordens deste texto, será bem mais fácil entender e aceitar a vontade de Deus. Quando surgir alguma situação de decisão e você ficar em dúvida, faça as seguintes perguntas para você mesmo:

Isto é bom para mim e para Deus?

Contribuirá para a glória dele?

Isto é perfeito aos olhos do meu Deus?

Não fere nenhum de seus princípios?

Isto é agradável?

Deixa Deus satisfeito?

 

 

 

 

Veja Também Deus responde as nossas orações?